Igreja Católica pede desculpas à comunidade LGBT no Uruguai

O arcebispo de Montevidéu, Daniel Sturla, se reuniu com representantes do movimento LGBT do Uruguai e pediu perdão pelos crimes cometidos pela Igreja no passado e disse esperar que todos possam viver em paz.

Especificamente, Sturla pediu desculpas por declarações homofóbicas feitas no passado por seu antecessor, Nicolás Cotugno e Jaime Fuentes, bispo da diocese de Minas .

Em 2008, Cotugno disse que os homossexuais são “doentes e devem ir para uma ilha para se curar”. Já Fuentes lançou uma campanha contra o casamento gay, que acabou sendo legalizado no país, em 2013.

“Em nenhum momento Sturla usou termos tradicionais homofóbicos que até recentemente eram comuns na instituição, sempre se expressou com o maior respeito. A reunião era para ter durado meia hora, mas durou duas horas. Sturla reiterou que não teria problemas em autorizar que filhos de casais gays sejam batizados na Igreja”, disse Omar Salsamendi, jornalista e ativista LGBT.

E assim vamos caminhando a passos lentos no sentido da igualdade e do respeito pelas diferenças.

Esta entrada foi publicada em GLBTS News, Igrejas Inclusivas, Notícias do mundo gay e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.