MOSTRA RETRATA TRAJETÓRIA GAY DA MODA

Universo gay da moda vira exposição no Fashion Institute of Technology, em Nova York/Foto Reprodução Internet Como era de se esperar de uma das mais conceituadas escolas de moda do mundo, é no museu do Fashion Institute of Technology (FIT), em Nova York, que estreia uma das exposições mais bacanas nos últimos tempos. O título sugere o tema da mostra: A Queer History of Fashion: From The Closet to the Catwalk,que reúne peças emblemáticas da história da moda, todas assinadas por icônicos estilistas. O que eles têm em comum? Além do indiscutível talento, é claro, são todos gays.

Universo gay da moda vira exposição no Fashion Institute of Technology, em Nova York/Foto Reprodução Internet

Narrando visualmente as contribuições do circuito LGBT para a moda, a exibição conta com mais de 100 composições. Os itens selecionados são todos de selos de causar alvoroço, como Jean Paul Gautier,Yves Saint Laurent, Gianni Versace, Alexander McQueen’s, Cristóbal Balenciaga, Christian Dior – e muitos outros dos mestres do vestuário, cujos talentos mudaram o universo fashion (de várias gerações) no mundo inteiro.

Universo gay da moda vira exposição no Fashion Institute of Technology, em Nova York/Foto Reprodução Internet

Mais do que reunir looks e imagens, a exposição do FIT mergulha em uma questão ainda mais profunda. A Queer History of Fashion explora a opressão da homossexualidade desde o século 18 e toda a movimentação subcultural gerada por ela, traçando uma linha do tempo até a alta-costura do século 21, comprovando que a moda e as artes foram receptivas – e ganharam com isso – aos talentos homossexuais.

Universo gay da moda vira exposição no Fashion Institute of Technology, em Nova York/Foto Reprodução Internet

Mesmo com o silêncio generalizado sobre o universo gay em séculos passados, ricas vertentes estéticas surgiram, com marcantes elementos como dândis e estetas, o look garçonne andrógino dos anos 20, indumentária de couro e roupas de boates dos anos 80. Hoje, embora não seja uma regra, grande parte dos estilistas top da moda mundial é queer e mostra que poucos entendem de elegância como eles.

Com curadoria de Fred Dennis, curador sênior de vestuário, e de Valerie Steele, diretora e curadora-chefe do museu da FIT  e autora de grandes livros da área de moda e comportamento, a exposição delineia a trajetória e o significado da moda gay e lésbica. A mostra estreou no dia 13/09, segue  até 4 de janeiro.

 Fonte: Blog Dell Anno

Esta entrada foi publicada em Eventos e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.