Vale a pena refletir: Incidente em Santa Maria-RS. E se fosse numa boate gay?

O texto transcrito abaixo foi publicado no Facebook pela página Realidade Imunda e vem abaixo assinado pelo seu autor, por ocasião do triste ocorrido na Boate Kiss em Santa Maria/RS

E se fosse numa boate gay? Não, eu não quero entrar no mérito se a comoção seria menor, se as ofensas de alguns religiosos nas redes sociais (como as que lamentavelmente já tem havido) seriam maiores, se… Enfim, não pretendo falar disso. Como sou um frequentador de boates, um rato de “queijão” e amante da noite de Fortaleza, eu me senti um pouco carbonizado também pelo incidente em Santa Maria-RS. Francamente não sei se estaria naquela boate com aquelas atrações, se teria amigos lá, se alguma vez na vida iria lá enfim. Mas correndo o risco de ser tachado de aproveitador, arrisco essa breve reflexão. Fiquei pensando nessa possibilidade ocorrer numa boate gay, como é cunhada casa de shows voltada pra essa parcela social. Muita gente (inclusive alguns amigxs) vivencia sua trajetória sexual na clandestinidade de “dark-rooms” e sigilo de “nicknames” em comandas, sai escondida dos pais, parentes e até de muitos amigos, não diz aonde foi… Medo de represália, não-aceitação, expulsão de casa, repulsa do ciclo de amizades etc. Presas fáceis do consumismo anônimo de uma sociedade que sequer respeita plenamente a cidadania do consumidor quanto mais do ser humano. Imaginem a dificuldade ampliada em identificar parentes na tal boate gay sem saber que a pessoa estava lá, que estava com uma identidade que não é a sua, entre uma série de outras coisas. Uma tragédia desse porte deixa a reflexão sobre quem/se amamos de fato. Quem ama, aceita! Nossos filhos, irmãos, primos, netos, colegas de sala, amigos são tão importantes – mas tão importantes – que não podem ser condenados a uma pena de dupla vida transitando barrocamente entre aparência versus existência por conta da homofobia. A vida é muito curta pra… sermos intolerantes. Fica meu recado. Minha solidariedade ao povo gaúcho e às famílias de engenheirxs agrônomxs, pedagogxs e veterinárixs que tiveram suas vidas e carreiras abreviadas na labareda da ganância humana. “A vida é tão rara… tão rara.”

(Bruno Alves)

Esta entrada foi publicada em Mensagens e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

One Response to Vale a pena refletir: Incidente em Santa Maria-RS. E se fosse numa boate gay?

  1. Jairo Júnior disse:

    Nossa, adorei. Nunca tinha pensado por esse lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.