Projeto realiza testes de HIV/AIDS gratuitamente no Largo do Arouche

Através de ações de comunicação e da realização de intervenções urbanas com uma unidade móvel de saúde, o projeto Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ) promove testagem de HIV via fluído oral (saliva) gratuitamente, além da distribuição de preservativos e o oferecimento de acolhimento, encaminhamento e adesão ao tratamento para o público reagente. A ação acontece todas as sextas e sábados no Largo do Arouche, das 18h às 22h, e vai até o mês de setembro, interrompendo as atividades apenas na semana de carnaval.

A unidade móvel do VMSJ não estacionou no Largo do Arouche por acaso. A escolha do lugar foi feita em conjunto com o Programa Municipal de DST/aids da cidade de São Paulo, por ser um local de sociabilidade LGBT da cidade, possibilitando a aplicação da testagem entre pares. “Essa estratégia busca atingir o público LGBT jovem apostando na formação de agentes de prevenção também jovens e LGBT”, explica o coordenador do projeto Túlio Bucchioni. Para realizarem os testes, os jovens são capacitados pela Secretaria Municipal de Saúde e formados pela Viração.

Além das testagens no Arouche, no dia 21 de janeiro o projeto fará uma participação especial na Gaymada, evento que acontece no Largo da Batata, entre 13h e 21h, com o objetivo de promover a socialização de LGBT em espaços públicos. 

O Viva Melhor Sabendo Jovem, iniciado em meados de 2015, tem como foco o público jovem e, em São Paulo, é realizado pela organização social Viração Educomunicação com parceria técnica da Prefeitura de São Paulo.

Situação da epidemia

Segundo dados do Boletim Epidemiológico de 2015 do Ministério da Saúde, nos últimos dez anos, o número de adolescentes e jovens de 15 a 24 anos com HIV aumentou em 41%, no Brasil. Em São Paulo, de acordo com dados da Secretaria Municipal Saúde, neste período, o município conseguiu reduzir a porcentagem de casos de HIV/aids em homens que fazem sexo com homens em populações entre 30 a 60 anos ou mais. Entretanto, esta porcentagem aumentou nas faixas etárias de 13 a 29 anos.

De acordo com um levantamento de 2015 realizado pela Prefeitura, 59% do público entre 15 e 24 anos teve acesso ao preservativo no último ano. A pesquisa relevou ainda que somente 20% deste grupo já fez o teste para aids alguma vez na vida e que apenas 45% dos respondentes tem conhecimento sobre a existência de serviços que ofertam o teste gratuitamente.

Sobre o Viva Melhor Sabendo Jovem

O Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ) é uma estratégia em saúde que visa ampliar o acesso de adolescentes e jovens ao teste para o HIV, por meio de acolhimento, encaminhamento e adesão ao tratamento para o público reagente, bem como o acesso às informações sobre prevenção e autocuidado, através da realização de testagem extra muros entre pares.

Entre os meses de outubro e dezembro de 2016 foram realizadas 14 ações, com uma média de testagem de 20 a 25 jovens por ação. Nesses três meses, 329 pessoas foram testadas, a maioria jovens de até 29 anos. A média geral até então é de quase 5,5% de casos reagentes.

Além das intervenções de rua, o Viva Melhor Sabendo Jovem se utiliza de técnicas e produtos de comunicação para difundir mensagens entre pares sobre prevenção, teste e tratamento do HIV.

Serviço: Acesse a página do Viva Melhor Sabendo Jovem no Facebook.

 

Esta entrada foi publicada em GLBTS News, Notícias do mundo gay e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.