Personal Organizer: Você já ouviu falar desta profissão?

É uma organizadora profissional, que atende de forma personalizada, tendo como principal objetivo, tornar espaços, relações pessoais, rotinas e por que não dizer, a vida mais harmoniosa. Para ser uma boa profissional, não basta gostar de organizar. É necessário formação, certificação, capacidade de gerir seu próprio negócio e principalmente ser capaz de solucionar questões práticas de organização, com foco no ser humano e suas necessidades. Como profissional, o que mais gosto é de ser parte de uma mudança para melhor na vida das pessoas e de oportunizar ótimos recomeços.

Então vamos organizar?

Para organizar basta querer ou precisar, não precisa necessariamente gostar, como eu. Quantas coisas fazemos sem gostar, apenas por avaliar os prós e contras? O que eu ganho e o que perco? Em alguns casos, é olhando para o dano causado pela desordem que a motivação para a organização surge. Em outros, é experimentando os benefícios de uma vida organizada, que tudo acontece.

De qualquer forma, ainda não conheci ninguém que dissesse: “adoro viver na bagunça!”. Esta é uma condição de pendência na qual normalmente não se deseja ficar. Eu entendo…é que às vezes as coisas saem do controle, se acumulam e desanima. O próprio volume em que a desordem chega, cria um círculo vicioso. Calma, é só começar porque na etapa do descarte, o volume já irá diminuir.

Como eu começo?

Supondo que você decidiu colocar um basta na desordem, há basicamente duas formas: você organizando ou alguém organizando por você.

Se optar pelo ”faça você mesmo”, sugiro duas ações simultâneas:

1) Recuperação e descarte. Esta etapa envolve iniciar a organização do que já está ruim. Mas o truque é planejar e só começar aquilo que tem certeza que irá terminar no mesmo dia, ainda que seja apenas com uma gaveta. Quando a vir linda e funcional, será um incentivo. O descarte é parte importante desta fase. Lembre-se que coisa sem uso é como água parada.

2) Prevenção e manutenção. Evite, ao máximo, o uso da palavra “depois” porque ela costuma ser sinônimo de bagunça. Cada coisa tem o seu lugar e é para lá que ela deve ir logo da primeira vez, sem escalas. Um atitude do tipo “Depois eu guardo esse sapato!” pode significar que ele ficará por muito tempo fora do lugar e isto já será bagunça. A prevenção diária fará com que a desordem seja estancada e o progresso na organização, mantido.

Para que o sucesso seja duradouro, você precisará investir tempo e esforço nas duas ações acima, todo dia. Você vai perceber que em pouco tempo a situação ficará sob controle, palavra chave neste processo.

Por falar em tempo, é sempre a falta dele que nos impulsiona ou debilita, não é?

Falta tempo para organizar

Se esta preciosidade está em falta, se organize. Sim, porque se por um lado a organização toma tempo, por outro, é também ela, que fará com que o tempo sobre para outras atividades mais prazerosas. Por isto, a organização é algo que liberta e não que escraviza.

Pense por este lado: O tempo gasto para procurar um cinto “semiperdido” em um armário é, normalmente maior (e mais frustrante quando não o encontramos) do que o gasto para guardá-lo.

São escolhas, como tudo na vida. Você precisará escolher se usará seu tempo organizando ou lidando com a desordem. Se a escolha for “nenhuma das anteriores”, então é hora de me chamar. Consulte uma personal organizer e seja feliz!

Claudia Pilli

www.ordenarte.com.br

(11)99596-6897

 

Esta entrada foi publicada em Anunciantes, Mercado Profissional, Opinião do especialista e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>