Cantora gospel que se casou com pastora tentou “cura gay” antes de sair do armário

A cantora gospel Rosania Rocha assumiu sua homossexualidade nos últimos anos e terminou o casamento com um pastor para se casar com a pastora Lanna Holder. De acordo com o site O Fuxico Gospel, Rosania afirmou que tentou práticas de regressão e até os tratamentos para “cura gay” antes de aceitar a orientação sexual.

De acordo com a publicação, Rosania e Lanna lideram a igreja “Cidade Refúgio”, uma comunidade cristã voltada para o público homossexual, apesar de não se limitar a ele.

Em entrevista divulgada pelo site, a cantora disse ainda que, mesmo antes de sair do armário, já não gostava do do pastor Silas Malafaia, conhecido pelas declarações contra os homossexuais.

Tratamento

Em 2017, a Justiça Federal de Brasília permitiu, em caráter liminar, tratar a homossexualidade como uma doença. Na prática, a sentença dá aval para que psicólogos possam atender gays e lésbicas como doentes e possam fazer terapias de “reversão sexual” sem sofrer qualquer tipo de censura por parte do Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Na época, o Jornal Opção lançou campanha nas redes sociais, endossada por políticos, especialistas e personalidades para criticar a liminar. “Amor não é doença, amor é cura. Trate seu preconceito”, diz a campanha.

Em dezembro, uma segunda decisão deixou proibido fazer “propaganda ou divulgação de supostos tratamentos, com intuitos publicitários, respeitando sempre a dignidade daqueles assistidos”. O texto porém, permite que pessoas infelizes com a orientação sexual possam receber atendimento em consultórios, e que profissionais estudem sobre o tema.

 fonte: jornalopcao

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>