Após críticas, Villa Mix explica área exclusiva para público gay no festival em BH

Segundo a organização, o objetivo não era segregar quem comprou ingressos para o evento

O festival de música Villa Mix se envolveu em polêmica neste último final de semana quando começou a venda de ingressos da edição de Belo Horizonte, prevista para 7 de abril: o evento contaria com um espaço exclusivo para o público LGBT, o que causou revolta nos internautas, que acusaram os organizadores de segregar o público gay.

A área, que levou o nome de Sense, ficaria distante do palco principal e também das outras áreas do evento. Segundo a organização, o camarote contaria com uma decoração diferenciada para o público gay e outras amenidades a serem distribuídas para quem comprar o ingresso.

 Nas redes sociais, vários seguidores acusaram o festival de segregação e desrespeito com o público gay. No Twitter, um internauta chegou a lembrar o episódio polêmico em que a casa noturna da Villa Mix em São Paulo foi condenada a pagar indenização por danos morais a ex-funcionária que tinha como função dificultar a entrada de pessoas negras no local.

Em resposta enviada ao E+, a Villa Mix negou que tenha feito a área para segregar o público gay do restante. “A área é mais uma opção de entretenimento criada pela Sense Produções devido ao grande interesse do público LGBT e satisfação com a experiência promovida em outros eventos na capital mineira. Nesse espaço, como em qualquer outro camarote, as pessoas podem se beneficiar de serviços exclusivos, como shows, decoração, alimentação e, o mais importante, poder acessar outras áreas como o Villa Prime em frente ao palco”, afirma a organização.

A assessoria de imprensa da Villa Mix também reiterou que o camarote é aberto ao público em geral. Desde a polêmica, o site que vende os ingressos para o festival retirou a designação de LGBT do camarote Sense.

 Veja abaixo algumas das reclamações nas redes sociais.:

O ano é 2018 e o Villa Mix Festival @villamix vai separar os gays dos heteros na festa, dando pulseirinha pra identificar que você é gay e não se misturar com os heteros. Ou seja, quer ir com sua amiguinha, ela fica numa área, vc em outra. Gente, quanto absurdo!! pic.twitter.com/JUFCh8w2gD

— Fred Loyola (@fredloyola) 23 de fevereiro de 2018

Então é isso, né, gente. O Villa Mix achou que era legal segregar os LGBTs numa área isolada. Magina se os heteros vão querer se misturar, né? Distopia é isso! Segregação disfarçada de modernidade. pic.twitter.com/j1fkG8AJhY

— Fernando Oliveira (@fefito) 23 de fevereiro de 2018

Uma dia ótimo pra ser bicha sertaneja. Gustavo Lima publica vídeo atirando e declara apoio a Bolsonaro numa semana em que os EUA ainda choram as vítimas de mais um tiroteio.

Achou pouco, mona ?

@villamix quer botar vc num curral, longe daqueles que são considerados “normais”

— Bruno (@obrunofreire) 23 de fevereiro de 2018

 

fonte:estadao

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>