Geração Multitarefa

A tecnologia invadiu nossas vidas, nossos relacionamentos acontecem por meio de aplicativos e mídias digitais: Whatsapp, Facebook, linkedin, Email, entre outros; querendo ou não nossas informações estão no Google e em outras nuvens.

Algumas pessoas desenvolvem dependência tecnológica, nunca desligam o celular, outros tem verdadeira aversão, em ambos os casos é necessário um olhar cuidadoso, pois a era digital chegou para ficar.

Usamos nossos celulares para: ouvirmos música, enviarmos mensagens,sempre com muitas janelas e aplicativos abertos.

São muitos estímulos processados pelo nosso cérebro. Se por um lado criamos novas sinapses – ligações entre neurônios –  à alternância constante de uma tela para outra cria uma limitação de percepção, podendo dificultar a manutenção do foco, pois ao abrirmos essas janelas nos dispersamos, são tantas que não lembramos o que fomos pesquisar inicialmente. Isto dificulta a realização de tarefas diárias, perdemos nossa objetividade e desperdiçamos nosso tempo, não fazemos o que temos que fazer, por estarmos muito atarefados fazendo outras coisas.

Ouso excessivo de aplicativos altera nossa postura e pode deixar os jovens mais isolados e deprimidos; aproxima quem está longe, distância quem está perto.

Não lemos o texto na integra, damos uma passada de olhos, utilizamos menos nossa memória, meu celular deu pau, tô sem vida.

Apresentamos atitudes mais: agressivas, sensíveis, insubordinadas, sexualizadas, críticas, não existem barreiras sociais…não tenho medo nem limites.

Na era digital posso ser quem eu quiser, todos parecem ter uma vida interessante.

Estamos mais ansiosos, queremos respostas imediatas, quando enviamos uma mensagem e a resposta demora; “um bichinho interno” nos cutuca falandoPor que não responde? Está me evitando? Está me ignorando? Será que não sou importante? Essa situação mexe com a auto-estima, diminui a tolerância, a frustração, ou as coisas não acontecem como gostaria.

Estar conectado se tornou uma necessidade básica, ao chegar no velório um rapaz perguntou:- Qual a senha do WiFi? Um parente incomodado falou:- Respeite o morto. Ele perguntou: – É tudo junto?

A internet pode ser viciante. Os algoritmos nos fazem ver mais do mesmo,me empolgo e continuo “clicando”. Recebemos as mesmas postagens em diferentes grupos do Whats, postamos muitas vezes sem ver ou ler as mensagens anteriores.

O anonimato muitas vezes, torna as pessoas poderosas, falando tudo que pensam e sentem, e se alguém não concorda é só apertar o delete.

Nos resta utilizar estas tecnologias da melhor forma possível, observarmos, fortalecermos e sensibilizarmos enquanto seres humanos para continuarmos evoluindo e aprendendo. A viver nesta nova era.

 Magda Guerato

CRP 06/52215-0

Cel 11 99358-3092

WWW.magdaguerato.com.br

Magdaguerato@gmail.com ou contato@magdaguerato.com.br

 

 

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Opinião do especialista e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>